16 de ago de 2011

30 ANOS DA PASTORAL DA JUVENTUDE


 Júlio Lázaro Torma*
           Em homenagem a Flávio Camargo e Marcos Giovani Poliesti, jovens da Pastoral da Juventude da Paróquia São José do Bairro Fragata em Pelotas (RS), mortos precocemente
   
   Na noite da última sexta-feira (12 de agosto), teve inicio as celebrações das trinta primaveras da Pastoral da Juventude do Brasil ( PJ), na histórica Catedral metropolitana de São Francisco de Paula em Pelotas, aos olhares dos santos e anjinhos pintados por Aldo Locatelli.
  Foi um momento de celebrar, reencontrar,rever,recordar e confraternizar com os antigos/as amigos,como os novos/as amigo/as que estão levando a frente a PJ nos grupos de jovens em nossas comunidades e paróquias.
  Na Missa festiva encontrei alguns antigos amigos/as como Angelita,Clarisse e Hamilton,Luís Augusto ( Unka),Serginho,alguns novos como Victor,Oberdan,Leandro, Ir Maristela, que estão tocando com muito amor está caminhada.
  Muitos amigos/as dos grupos de jovens da década de 1990, não os tenho mais visto,alguns vejo seguidamente como Luis Antônio o( Toninho), que foi companheiro da Coordenação Paroquial daPJ, nos anos de 1992-1993, na paróquia de São José do Fragata.
  Ao rever os antigo/as amigo/as, também me trouxe recordações de amigos que não voltam mais, que na flor da sua juventude nos deixaram, como Marcos Giovani Poliesti, amigo e companheiro de comunidade,trabalho pastoral, das horas de alegria, tristeza, das bagunças,estudo, que tão precocemente nos deixou e que na casa do Pai, intercede e zela por todos nós.
  Ao celebrar, celebramos a memória do passado,presente a vida,fazemos a recordação das festas,celebrações, encontros,visitas,retiros, reuniões, festivais,vigílias,cursos de formação, romarias e os Dias Nacional da Juventude.
  Também das conversas, amizades e namoros que tiveram inicio nos grupos de jovens e que se tornaram felizes matrimônios.
  Muitos casais que se conheceram na PJ, são atuantes nas comunidades e nos dão bons testemunhos de fé, amor, dedicação a familia e a Igreja.
  Assim como nos grupos de PJ, muitos jovens despertaram para a vida presbiterial e religiosa;bem como para a militância política-partidária, exercendo funções em partidos, governos, parlamento,militância social em ongs,sindicatos, movimentos sociais,eclesiais( movimentoseclesiais, pastorais sociais,lideranças de comunidades eclesiais).  A Pastoral da Juventude, além de ser uma sementeira de lideranças é uma escola de vida, que nos marca para a vida inteira.Nela apreendi a escutar e ser sensível aos apelos que vem do mundo dos pobres,da classe trabalhadora,ser mais humano,amigo, compreensivel,aberto ao diferente,além de ver e sentir a presença maravilhosa de Deus.Além disso podemos dizer que nos grupos de jovens, também se forma e se descobre talentos como da música que gerou o conjunto musical Coração Livre, que anima as nossas atividades da arquidiocese.   Tenho dito sempre, por onde ando que nenhum " jovem que participa dos grupos de jovens daPJ, se perdeu, nas garras do capitalismo, que tenha caido nos erros e no crime organizado.Alguns jovens me contaram que ao participar da PJ,mudaram de vida, saíram das drogas e das más companhias, porque encontraram um grupo em que se sentiram valoriza dos,amados e respeitados como seres humanos,filhos/as de DEUS.  E que a própria familia, viu a mudança na vida e começaram também a participar da comunidadeeclesial de base, onde o adolescente, jovem também deu testemunho em seu lar.  Participar da PJ,não é se isolar do mundo, mas apreender estar no mundo, ser " luz","sal", junto a juventude e no local a onde mora,estuda, trabalha, de lazer.  Saber acima de tudo se descobrir como jovem que sabe fazer história, com muita reza, festa, alegria, contra a violência e extermínio da juventude.Celebrar as trinta primaveras da Pj, é celebrar a vida e a caminhada de milhares de jovens que lutam, cantam,rezam, brincam com alegria e que estão nas ruas, locais de trabalho, comunidades, estudo.  E como ensina a canção cantada em nossos grupos:Prá frente, Prá frente linda juventude, você é a esperança do país".
_____________
  * Membro da Equipe da Pastoral Operária( Arquidiocese de Pelotas/ RS)

10 de ago de 2011

A Campanha Nacional das PJs chegando na universidade...

 O curso de História da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) promoveu nos dias 1, 2 e 3 de agosto   seminário sobre a violências nas escolas. O objetivo deste evento era fazer uma reflexão sobre os diversos tipos de violências nos espaços escolares e como combate-las. Fui convidado para apresentar a campanha nacional chega de violência e extermínio de jovens das pastorais da juventude e partilhar de que forma a campanha pode ser trabalhada nas escolas. Além de professores universitários, acadêmicos (FURG e UFPEL) estiveram presentes neste evento professores da rede pública do município.