30 de dez de 2011

Tchau 2011, seja bem vindo 2012!


Certamente nem repararam que não escrevi nada em meu blog nas festividades de natal por dois motivos: ou não se lembraram de mim, ou não visitam este meu espaço. Pois bem, Natal é umas daquelas comemorações em que não me sinto muito bem não, por diversos fatores envolvendo acontecimentos familiares, lembranças de quando ainda era garoto e por hoje não ter uma família nos padrões imposto por essa sociedade e também por  não querer também constituir uma.
Prefiro as festas de réveillon pelos motivos que adiante partilharei. Mas continuemos com a reflexão sobre o Natal que é um momento que deveria ser celebrado todas as manhãs. Sim, todas as manhãs ao despertar conosco deveria nascer em nossos corações Cristo, o Deus da libertação, “O verbo que se fez carne e habita entre nós” (Jo 1, 14), habita no meio da juventude que tanto amo, dos pobres de finanças e de “espíritos”, nos marginalizados, nas criançinhas, nos excluídos...
Já o réveillon sempre foi motivo de festa, tempo de fazer retrospectivas, as famosas de Dona Izabel, que eu ficava incomodado, mas que hoje sinto falta e saudade. Final de ano é tempo de celebrar e planejar. Celebrar a vida, os bons acontecimentos, as pessoas que conhecemos, as conquistas materiais e afetivas. Celebrar é exaltar, louvar, agradecer. Para uma celebração ser completa, creio eu que é indispensável agradecer a todos que de alguma forma vivenciou algo comigo, que compartilhou sentimentos.
Por isso este poste. Quero celebrar, quero agradecer a todos que neste ano de 2011 passaram de alguma forma em minha vida, mas não posso deixar de citar algumas pessoas.
A Leandra, minha sobrinha e mana que além de casa tem partilhado segredos e vivências comigo. A minha irmã que em alguns momentos tem realizado o papel de mãe e está tendo a sabedoria de usar as palavras certas nas horas exatas. Aos sobrinhos e afilhados que alegram meu dia, correndo em frente a casa e animando a vida com suas traquinagens.
Ao pessoal da PJ de Pel, que com paciência souberam-me “carregar” no colo e tiveram sabedoria para compreender minha caminhada sem haver julgamentos ou apontamentos.
Ao Leo Dormeles, jovem que me espelho muito, que durante esse processo de aprendizagem tanto acadêmica como de vida soube com palavras motivadoras dar aquele conselho ou puxão de orelha quando preciso. Que me proporcionou conhecer uma forma de educação libertadora, fundamentada em estudos acadêmicos, que consegue brilhantemente mostrar sua sensibilidade.
A profª. Júlia pelas incansáveis orientações e paciência pelas chateações que ao longo do curso venho proporcionando a esta profissional brilhante. E aos demais professores que de alguma forma ou de outra contribui para a minha formação.
A todos os colegas, em especial Felipe e Camila que dividi ao longo deste ano trocas de grosserias, palavrões, sentimentos, lágrimas, segredos, confianças, colas, artigos... Nossas vidas esse ano foi partilhada de forma verdadeira, como acredito que deva ser em uma relação de amizade. O sentimento que venho construindo em relação a vocês é de irmãos, que mesmo com as pedras encontradas no caminho e discordância as alegrias são maiores e mais bonitas. A Jana, Cleverton e ao pessoal do PAIETS, meu agradecimento e lembrança também.
Aos integrantes da Trupe “O Circo Sem Lona” por esse ano, inicio de muitos anos de sucesso. Obrigado pela amizade Alex, Mi, Jaque, Fá, Rafa, Marcelo e com carinho Pablo pelo convite feito pra entrar pra essa família.
Com certeza muitas e muitos ficaram tristes em não ser citados aqui, mas saibam que se você de alguma maneira passou em minha vida esse ano, vou lembrar e agradecer nas minhas orações com certeza. Desde a Gabi (Erexim) que fica me enrolando no MSN até o Jé (Canoas) que fica me mandando mensagens erradas.
Ao povo da Pastoral da Juventude do regional que neste ano me proporcionaram vários momentos da renovação da certeza de que a PJ acontece mesmo é nas bases, e que a organização é fruto desta organização. Lembrar Rafa (Canoas), Pati (POA), Renata (POA), Núbia (Uruguaiana) Jaiane (São Leopoldo), Fabi (Passo Fundo), Matheus (Marau), Fabi (Trilha), Marina (Erexim)... enfim, todo o povo do RS.
A PJ do nacional muito obrigadão por ter participado da minha vida em 2011. Grande é minha expectativa de conhecer velhos amigos onlines pejoteiros no Encontro Nacional. De poder abraçar Alexander; beijar, abraçar e olhar nos olhos de Mari Malheiros, trocar partilhas com Franciele, enfim, toda essa gurizada que venho mantendo contato, seja pelo MSN, face, twitter, e-mail.
Aos amigos Igor e Luana (comentarista assidua nas postagens do meu blog) que de alguma forma tem estado presente na minha vida e tem se mostrado verdadeiros companheiros em todos os momentos.
Lembranças à Maria Alice, Marcel, Bel e Antonio pela amizade e carinho, amizade de longa data. Gosto bastante de vocês.
A comunidade Santa Cecília onde me criei que sempre com sabedoria consegue-me entender quando fico atarefado de coisas pra realizar. As constantes ofertas de ajudas de Beth, Iria...
Por último, mas não menos importante, agradecer a Simone que desde o começo de minha participação na PJ, soube ouvir, conversar, compartilhar suas experiências. Tenho enorme admiração por ti e pela tua caminhada.
Então pessoal, sei que o texto está extenso, mas foi à forma que achei de celebrar com todos vocês este ano. Quanto ao planejamento do próximo, bom... Seguirei feliz com o meu curso na FURG, participando da trupe, contribuindo na PJ e tentando fazer cada dia, um dia inesquecível e que ao escrever em meu diário (sim, tenho diário e daí?) fique satisfeito do dia vivido e espero que vocês façam parte dos próximos 365 que virão.
Que o Deus da libertação que se fez homem no meio de nós esteja presente todos os dias conosco. Um bonito 2012, ah não se preocupem, o final que os maias profetizaram não é na forma literal. Beijos e abraços
Douglas Santos 

16 de dez de 2011

Cordões da PJ

Saudações!
Os cordões feito em couro da Pastoral da Juventude virou mania, faça já sua encomenda pelo e-mail
douglas.ferreiradossantos@gmail.com
entrega pra qualquer lugar da América Latina.

8 de dez de 2011

O meu protagonismo

Deixa eu decidir o que é melhor
se é sonhar, sorrir
escrever ou cantar em dó, ré, mi
deixa-me decidir.

Deixa que eu faça as minhas escolhas
dos meus amores
das minhas dores
deixa-me escolher.

Deixa eu optar
seja pela vida
seja pela morte
deixa-me seguir a minha opção.

Ser-me-ei feliz
deixa-me escolher e ousar
optar
deixa-me protagonizar
poder decidir.

Douglas Santos