20 de jun de 2009

Desabafo e amor!

Amigos e amigas, tudo que se diga é de menos. Deixa que diga, contudo, um pouco das minhas lágrimas. Fazia tempo que não chorava tão profundo... O dia todo, de espaço em espaço... Choro duplo: por Gisley amigo, dedicado, querido, lutador... e por esta juventude que faz esse tipo de coisas. Falta muita coisa por ser feita... Mesmo que nos matem... É verdade que somos doidos encantados pela juventude! E não só a juventude boazinha, que reza, que faz coisocas... Por esta juventude que mata porque não foi amada... Uma juventude que nem sabe que é amada. A grande criminosa é a sociedade que não se ama e, por isso, produz estes frutos que a gente, neste momento, só pode chorar. Infelizmente também nós, também a Igreja, também a Pastoral da Juventude é culpada por esta crueldade. Eles que pareciam estar tão longe, de repente entram em nossa casa... Vontade de abraçar estes meninos e dizer: "Menino! nós te queremos bem..." Mas eles vão sofrer... Provavelmente vão ser mortos também. Que desgraceira! E fico pensando em D. José Mauro, o mártir do Documento sobre a evangelização da Juventude. E fico olhando, agora, para o amigo Gisley, mártir daquilo que deveríamos ter começado há muito tempo deixando querelas bobas em vez de irmos ao encontro desses que precisam de nosso afeto. P. Hilário Dick S.J. 16 de junho de 2009
Faço das palavras dela as minhas!
A morte do Pe. Gisley nos pegou de surpresa... Sabemos da importância que um referencial como ele tem na construção de um projeto com e para a juventude de nosso país e de nossa igreja. Ao passo que as PJs de todo o país entram em um momento de reflexão sobre a violência contra a juventude, sua morte pela mão de jovens serve com um alerta. Será comum ouvir daqueles que tem um descrédito na juventude a idéia de que os jovens são realmente os atores da violência, e não vitímas dela, e talvez alguns mais ardilosos usem o fato de o Pe. Gisley trabalhar justamente a questão da violência contra o jovem, e morrer por um ato violento praticado por estes a quem tanto ama, como forma de provar destas teorias torpes e bêbadas.Porém, a verdade é que este fato demonstra o quanto nosso jovem está desprotegido e a mercê da violência, reproduzindo assim, contra alguém que luta em favor deles, tudo aquilo que sofe em seu dia a dia por aqueles que não respeitam o Divino de cada pessoa. É bem provável que aqueles que mataram o Pe. Gisley nem sequer saibam quem ele era e muito menos a maneira como vinha desenvolvendo seu trabalho pró juventude. Embora toda a revolta que possa estar queimando no coração dos jovens das PJs, é importante não esquecermos do que nos move, que é o amor pela a juventude. Acusar estes jovens de vagabundos ou coisas piores é trair o discurso que defendemos, e ao mesmo tempo trair a memória do Pe.Gisley. Devemos sim pedir por justiça, no seu sentido pleno.Precisamos, mais do que nunca, lutar por justiça, paz e segurança!
Edivane
Diocese de Passo Fundo!

17 de jun de 2009

Adeus Padre Gisley

É com grande tristeza que a Pastoral da Juventude desta Diocese comunica a morte do Pe. Gisley, assessor do Setor Juventude da CNBB. Em nota, as Pastorais da Juventude, declararam toda a sua tristeza com a perder desse grande homem que lutou pela juventude, pela vida da juventude, contra a violência, e acabou sendo vítima desta."É com dor e sofrimento que externamos o nosso mais sincero pesar pela tragédia do assassinato do querido Pe. Gisley, assessor do Setor Juventude da CNBB, que há pouco mais de dois anos nos acompanhava na caminhada conjunta das Pastorais da Juventude do Brasil. O Pe. Gisley foi morto na noite de ontem, naquilo que as investigações apontam até o momento tratar-se de um latrocínio (roubo seguido de morte). No último mês de maio, estivemos juntos no nosso Seminário Nacional, na cidade de Guararema, SP, discutindo a Campanha contra a violência e o extermínio da juventude e celebrando o quarto ano de ordenação do querido Gisley, que nos falou da alegria de doar a própria vida na causa da juventude. Nesse momento, quando comunicamos o seu assassinato, fazemos memória de todo o seu empenho na luta pela juventude, de suas palavras corajosas na defesa da vida e, sobretudo, do seu compromisso com a bandeira da justiça e da paz. Junto com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil afirmamos que, lamentavelmente, Pe. Gisley foi vítima da violência que ansiava combater e gritamos com força e coragem que toda a vida tem o mesmo valor, que é urgente enfrentar os grandes debates de segurança pública e que a nossa marcha só se agiganta com a força do seu martírio.
A tragédia que se abateu entre nós, das Pastorais da Juventude do Brasil, nos desafia a denunciar a força com que a violência tem ceifado a vida de milhares de jovens em todo o país. No último e-mail que nos enviou, um dia antes de ser assassinado, Pe. Gisley falou do seu entusiasmo com a luta contra o extermínio, e, como um mártir, profetizou: “Agradeço pelo empenho de tantas vozes dispersas até agora! Vamos juntos/as gritar, girar o mundo. Chega de violência e extermínio de Jovens.” Que o seu grito ecoe e que a sua mensagem não seja esquecida. Unimos-nos à dor de familiares e amigos de Pe. Gsley e rezamos para que o Deus Pai-Mãe da Vida os conforte nesse momento de sofrimento e mostre a paz verdadeira. Desejamos que a memória corajosa desse homem comprometido com a vida e com a juventude nos alimente e dê coragem para continuar a caminhar.
Na inspiração profética da luta em defesa da vida seguimos na luta por pão, poesia e liberdade, esperançosos/as na Ressurreição do Cristo e certos/as de que o novo dia virá.
Sob as bênçãos da Virgem de Guadalupe dos Santos Mártires da América Latina. Senhor do Bonfim -

BA, 16 de junho de 2009 Maria Aparecida Jesus Silva (Cidinha) Equipe Nacional das Pastorais da Juventude do Brasil Felipe da Silva Freitas Campanha Nacional contra a violência e o extermínio da juventude

14 de jun de 2009

Por que? Porque?

Há algum tempo não paro de pensar em algumas coisas, talvez seja por que estou elaborando meu projeto de vida e acabo fazendo reflexões profundas pra saber realmente do que eu quero pra minha vida! Deus quando se fez homem nos deixou bem claro que somos todos iguais, cada um com seu valor, escolheu os desfavorecidos para seguir com a missão de levar a boa nova, homens pecadores e que não tinham nenhum grau de estudo. Se Cristo disse que somos todos iguais por que em nossa igreja há uma hierarquia tão forte capaz de calar nossas bocas? Por que essa hierarquia, em vez de serem exemplos, grandes pastores, faz com que cada leigo “dependa” para a realização de trabalhos tão bonitos. Ou melhor, por que a igreja não vive a verdadeira opção pelos pobres no testemunho? Parece que a igreja precisa cada vez mais de pobre para continuar existindo!
Eu vim para que todos tenham vida, e vida em abundância!
Certa vez ouvi ou li em algum lugar, não me recordo onde, que os mandamentos são muito mais amplos, por exemplo, não matar, não significa só tirar a vida de outro ser Humano, mas sim tudo o que leva a morte, a falta de diálogo, o descuido com o meio ambiente. Temos que ter o cuidado para não extrapolar e deixar de cumprir esse bonito mandamento que Cristo nos deixou; amai-vos uns aos outros como eu vos amei que é o resumo de todos os outros. Fico me perguntando, o que nós enquanto igreja fazemos pra que isso aconteça? Assim como faço um julgamento das outras pessoas, o que não é certo, deixo-me manipular e fico quieto perante muita coisa errada que passa diante de meus olhos! Recentemente vivi algumas coisas que me fez eu ficar realmente decepcionado com a Igreja, muitas vezes deixei família e compromissos pra estar a serviço dos outros e quando mais precisei desta igreja, que é hipócrita, simplesmente nada! Mas deixando as questões pessoais um pouco de lado, cadê a igreja que vai contramão da sociedade exigindo uma explicação do por que tanta desigualdade no mundo? Cadê o nosso grito diante desta igreja que esta se esquecendo do que o Ungido nos ensinou? Paro pra pensar sobre o verdadeiro papel de nossas pastorais e comunidades eclesiais de bases e me decepciono quando vejo que levantam uma bandeira que não carregam, esquecem de cuidar da formação de nossos jovens e leigos e se preocupam por exemplos em preparar festas e mais festas para 50 anos de sacerdócio de um bispo que deveria comemorar no meio do povo, no meio de sua opção! Nossas pastorais estão morrendo por que depende da nossa igreja enquanto instituição, não tem vida própria e nem um “Sistema de televisão” que possa sustentar, a exemplos desses movimentos!
Isso são dúvidas e questionamentos!
Douglas F. dos Santos

30 anos de opção preferencial aos jovens!

Capitulo II Opção Preferencial Pelos Jovens 2.3. Opções pastorais Opção preferencial 1186. A Igreja confia nos jovens. Eles são a sua esperança. A Igreja vê na juventude da América Latina um verdadeiro potencial para o presente e o futuro de sua evangelização.Por ser verdadeira dinamizadora do corpo social e especialmente do corpo eclesial, a Igreja faz uma opção preferencial pelos jovens, com vistas à sua missão evangelizadora no Continente. Grande parte do Clero ainda não fez a mesma opção que foi feita em Puebla a 30 anos! Opção preferencial pela juventude! Sentimos realmente a falta da presença de um padre que viva para a juventude fazendo a vontade de Cristo! Mesmo assim os jovens seguem firme na caminhada. É lamentável o que aconteceu na Paróquia São João Batista em Herval, a juventude que tinha uma sala onde realizava encontros de formação, retiros ou simples conversas fora, foi perdida! Muito fácil estar ao lado dos jovens quando estão organizados e fazendo o que a igreja quer! Dificil e estar com a juventude quando estão sem animo pra caminhar ou enfrentando algum problema! A juventude de Herval, verdadeiros PEJOTEIROS, diga-se de passagem, alguns meses estão sem uma organização, mas os jovens estão por lá, trabalhando nas celebrações e catequese. Inclusive a sala da PJ era usada por uma catequista para a formação das crianças. O Padre Vilmar, vendo a desorganização da juventude exigiu a sala para ser usada em outros trabalhos. Os Jovens fizeram várias prosposta, até mesmo de pagar uma contribuição pra paróquia para continuar com a sala. A sala tem uma grande importancia pra o pessoal de Herval, além de guardar varias lembranças, choros, risadas, brigas, amizades feitas, tem marcado nas paredes assinaturas e recados (foto acima) de jovens que passaram por lá, e que contribuiram para escrever a história da PJ. Certo dia alguém que não dá importancia a História chegou tomou conta do espaço da juventude e pintou as paredes como se fosse marca deixada pelo tempo, que precisaria ser reparada, como se fosse sujeira que hoje estaria sendo limpa com uma bela tinta azul! Sempre foi minha vontade de passar por essa sala e deixar um recado para os jovens, animando, dizendo que a igreja precisa de nós, que mostremos a outros jovens o mestre da igualdade, o jeito jovem da igreja ser, mas... agora somente a vontade... somente lembrança daqueles que um dia passou momentos felizes la... A secretaria diocesana da PJ tem uma sala, 4 vezes menor desta de Herval, mas nossa sala traz um história que muitas organizações, pastorais e trabalhos da igreja não tem, mas acolhemos a todos, POIS QUEREMOS JUNTOS ESCREVER E FAZER PARTE DA HISTÓRIA DA IGREJA! Aos jovens de Herval, força e fé na caminhada e continue com o sonho da construção da civilização do amor...
Douglas Ferreira dos Santos Referencia diocesa da PJ
"...sem o rosto jovem, a igreja se apresenta desfigurada..." (Bento XVI) "...se a juventude viesse a faltar, o rosto de Deus iria mudar..." (Jorge Trevisol)
Postado no dia 15 de março no blog da PJ - Diocese de Pelotas

11 de jun de 2009

De maneira nenhuma ia deixar passar em branco essa data sem me manifestar. Tenho a obrigação de fazer uma pequena homenagem a esta grande pessoa, que é capaz de conquistar a qualquer um com apenas um sorriso. Taís, parabéns, tudo de bom... que você seja sempre essa garota carinhosa que quando encontra a gente pela rua vem e dá aquele abração, te considero muito, e o que eu escrevi no teu depoimento há um ano atrás continua valendo! Conte comigo pra qualquer coisa! Bjus bjus! Teu Gordo.

Corpus Christi

A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito Canônico (cân. 944) que determina ao Bispo diocesano que a providencie, onde for possível, "para testemunhar publicamente a veneração para com a santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo. Na paróquia de Santa Tecla a procissão é realizada há 8 anos, quem trouxe o costume de confecionar os tapetes foi os jovens da Pastoral da Juventude, vale a pena citar alguns nomes como: Estela, Maria Alice, Aline, Juliano, Diego e Maria Suelem. Se não fosse a iniciativa desses jovens não teriamos essa tradição aqui no municipio que ja consta no calendario municipal!