3 de out de 2009

Inaceitável

A globalização e a tecnologia estão levando as pessoas a serem mais individualistas e acomodadas.
A procura pela sua "auto-afirmação" é muito grande, esquecendo do irmão e daqueles que sozinhos não conseguem lutar.
A todo instante vemos injustiças frente aos nossos olhos e não fazemos nada, porque não "temos voz" e uma "andurinha só, não faz verão".
A pouco dias atrás fui visitar a vó de minha namorada no Pronto Socorro de Pelotas.
Irritação, indignação, revolta e emoção foi alguns dos sentimentos que tive naquele momento.
O descaso das autoridades com a saúde é grande, deixando enfermarias com super lotação, falta de atendimento adquado e atenção aos pacientes.
Fiquei irritado ao ver os enfermeiros que se dizem profissionais da saúde, comendo e tomando chimarrão praticamente junto aos pacientes e não dando os atendimentos nescessários, chegando o ponto do acompanhante pedir um termômetro para verificar a temperatura e pedir medicação.
Produtos de limpeza misturados com os medicamentos perto das macas com pacientes jogados pelo chão dos corredores é comum e motivo de grande revolta, gente sendo tratado como o "nada" pois já não podemos usar a expressão bicho, porque estes estão sendo bem tratados em Pets Shops.
É bonito de ver a solidariedade e amizade que nasce entre os hospitalizados, com olhos cheios de esperanças uns dando forças aos outros.
Enquanto a vó da Luana estava sendo médicada, meus olhos percorria pelos corredores e enfermarias, ao ver algo chocante desviava o olhar procurando outro foco, mas cada um era mais triste do que o outro.
Vi um senhor sozinho se aproximando-se de uma maca, cheio de "caninhos" empendurados [não conheço os procedimentos médicos, mas um era para medicação direto na veia, também conhecido como acesso, e outro para respiração com oxigênio direto nos pulmões].
Ao chegar na maca comprimentou o outro senhor que estava na mesmas condições de saúde do que ele, com a dificuldade da comunicação, por um estar com esses caninhos e o outro ter problemas auditivos, o que estava na maca após breve conversa reconheceu o amigo de longa data e mesmo naquelas condições ficou feliz de revê-lo.
O conforto e o apoio que um dava ao outro é de emocionar qualquer um.
A única maneira que achei de gritar foi essa, escrevendo no meu blog.
Onde estão os responsáveis pela saúde pública? Os representantes do povo?
Temos que abrir nossos olhos e tirar a bunda da cadeira para mudar a situação deste país. O Brasil é lindo e cheio de riquezas que não sabemos usufruir.
Uma das maneiras de fazer a diferança é participar de políticas públicas e procurar conhecer verdadeiramente os que escolhemos para nos representar.
Quanto aos doentes, que Deus de força e ânimo para continuar acreditando em uma vida melhor...

2 comentários:

- Luana disse...

Sem palavras...
A situação é essa mesmo, e os meus sentimentos são como os teus.
Um sentimento de impotência diante dessa situação. E a angústia é grande.
Também lembrei de uma situação do mesmo dia que me deixou muito chocada. Foi um senhor bem de idade que estava lá, fazia bastante tempo, e sozinho. Ele tava bem mal, já não falava mais, usava várias sondas, e tão pouco caminhava. Comentei com a minha mãe, e ela me disse que a família o havia abandonado.
E o que me assusta que para a sociedade isso soa como 'normal', todo mundo sabe dos problemas do PS, mas não 'gritam' para resolver, para melhorar. Só se preocupam em ter um plano de saúde para não precisar passar por essa situação. Pena nem todos poderem fazer o mesmo.

Beijo, e parabéns pelo texto.

matheus-silva disse...

gostei do Post. o texto esta perfeito e a foto contrastante... sem palavras
mas em relaçao aos governantes comentaria q deveriamos procurar os Gestores do SUS afinal é uma Política Pública é o dinheiro tem q vir, brigar mas a sociedade mtas vezes se conforma com essa humilhaçao... salveio o texto vou utiliza-lo hehehe

Postar um comentário