31 de out de 2010

A essência de ser pejoteiro


Como é ser pejoteiro? No que devemos acreditar? Como devemos levar a vida? Qual deve ser nossa aparência? O que nos move? As respostas para essas perguntas vêm ao longo do tempo, quanto mais engajados na causa inicial que é anunciar Cristo vamo-nos “moldando” e aprendendo, vamos descobrindo novos sonhos, jeito diferente de viver, de ser comprometidos com a verdade, com a igreja, com a sociedade, afinal são os meios nos quais estamos inseridos.
 A cada passo dado a certeza de que o caminho a trilhar está sustentando nossas sandálias, que ora as correias estão limpas, bonitas de momentos alegres que pisamos, ora recebe o sangue que escorre do pé machucado que caminha sobre o ódio, incoerência, desigualdade, falta de respeito com os próprios irmãos.
Pejoteiro é aquele que tem uma vida em grupo? Participa de organizações que deveriam animar, mas causam morte, dor e sofrimento? Que usam estes espaços para status? Também, mas é pejoteiro aquele que também fica na retaguarda sempre pronto acudir quando necessário, seja na mão-de-obra, um conselho, uma fala sobre formação, afinal foste alguém com uma experiência impar, um jovem, e digo que até agora foi o único que eu conheci que conseguiu viver plenamente a vida religiosa, política e particular verdadeiramente conciliando-as sem que uma anulasse a outra.
 Foste um pejoteiro verdadeiro, um pejoteiro que não fez opção, mas um jovem que na sua fala e ações mostrava um carinho enorme por essa tal Pastoral da Juventude. Sei que nossa igreja em geral foi muito preconceituosa pela vida que levavas, não deu valor, mas com certeza para aqueles que você esteve próximo acabou conquistando, ganhando o coração, presente mais lindo que esse é impossível de se ganhar, pois é nele que fica registrado toda a nossa trajetória. Deste teu coração pra muita gente também, tenha certeza, onde você estiver, agora que realizaste a páscoa, que pra nós, da Pastoral da Juventude ter ganhado tua presença, teu sorriso é animo para seguir em frente, sempre tomando teu exemplo de vida para seguir, anunciando a Cristo, militando na sociedade, lutando pelos direitos para poder ser bastante feliz.
 Não só a PJ, mas também as CEBs, Pastoral da Criança, Setor da Juventude agradece tua presença, mesmo que tenha sido breve.
André um dia estaremos todos juntos, reunidos no reino de Deus.

Douglas Santos

3 comentários:

Luana Corrêa disse...

' É tão estranho, os bons morrem jovens '
Saudades desse amigo.

Beijos, Doug.

Cauê Santos disse...

Oi Douglas !
Ao acaso entrei no link que ficou do teu blog ficou no computador onde estou conectando.
E ao acaso, eu tb era amigo do André que partiu um tempo atrás.
Gostei mt do teu espaço e vou voltar aqui com mais calma para ler e refletir melhor.
Fica um contato, meu blog e meu email para conversarmos no momento oportuno.
Um abraço, Cauê Santos
Vidacompaz.blogspot.com
Caue_turu@hotmail.com

Leandra Franco disse...

André
joven divertido,alegre, estravagante,as vezes chato, mais amigo,sabia como alegrar uma simples conversa na sala de estar esperando a janta,
tive muito pouco tempo de convivência cm ele mais neste pouco tempo pude perceber q era uma grande pessoa e q sempre que podia ajudava ao próximo,
André um dia iremos nos encontra todos juntos no reino de Deus e quando este dia chegar quero ver esse sorriso extravagante e quero ouvir vc dizer outra vez..
como é bom te ver aki.

Postar um comentário